2 de ago de 2015

Resenha: A viajante do tempo


Título: A viajante do tempo
Título Original: Outlander
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Saída de Emergência
Nº de páginas: 800
  5/5

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente? 
[OFF] Oi, gente! Antes da resenha gostaria de avisar que, como o mês de agosto acabou de começar, vamos começar uma nova remessa de postagens. Acho que já avisei isso antes, mas vou avisar de novo. As colunas tem seus dias de postagens, mas não é todo dia que eu vou postar. Posso postar qualquer semana, mas ainda dentro do mês. Será que vocês estenderam? Espero que sim. Agora vamos para a parte importante, a resenha. Muitos beijos!

Estava há muito tempo querendo ler esse livro pelas resenhas maravilhosas que tinha visto dele. A capa também é linda e depois de ter assistido o trailer da série de TV feita baseada nele, fiquei ainda mais ansiosa. Por fim, li.

Bom, Outlander conta a estória de Claire Randall, ex enfermeia da segunda guerra mundial, casada com o professor Frank Randall e vivendo uma segunda lua de mel com o marido nas chamadas Terras Altas. O marido é super curioso e adora caçar coisas históricas por isso, por acaso, ambos acabam assistindo a um ritual de mulheres em um conjunto de pedras estranhas afastado da cidade. Ainda intrigada com o lugar, Claire volta lá e acontece uma coisa surpreendente, ela volta 200 anos no tempo, no meio da guerra entre os ingleses e os escoceses. Desesperada, Claire acaba conhecendo um grupo de viajantes escoceses pertencentes a um clã onde Claire presta alguns serviços médicos. É nesse grupo de viajantes e Claire conhece o jovem escocês Jamie. Durante todo o livro, acontecem situações que deixam Claire e Jamie próximos, mas a mulher fica dividida entre o amor que sente pelo marido e os novos sentimentos que começa a nutrir por Jamie.

Ok, Outlander tem 800 páginas e, basicamente, é resumido assim. Em primeiro lugar, não gostava de livros sobre viagens no tempo até ler Tempest, um livro que abriu a minha mente para esse mundo e fez com que Outlander se tornasse uma obra maravilhosa que eu tive o trazer de ler.

Claire é uma das melhores protagonistas que já tinha o prazer de ler sobre. Como é mais velha, ela é uma mulher bem experiente e vivida. Já viu muita desgraça em seu tempo de enfermeira e já passou por uma guerra mundial, então os horrores da guerra não são surpresas para ela. Claire não é daquelas personagens “mocinhas” que precisam ser sempre salvas pelo mocinho nem nada do tipo. Por outro lado, Jamie é um guerreiro na flor da idade, com todos os hormônios aflorados e que gosta de uma boa briga. É um fugitivo do exército inglês e já passou por muita coisa na vida. Sempre há essa “troca” de experiência entre os dois, o que deixa o relacionamento do casal ainda melhor.

O detalhamento, a narração, os cenários, tudo foi muito perfeita. É uma delícia está na cabeça de uma mulher que está acostumada com a “modernidade” da década de 40 e que é obrigada a viver como uma mulher de 1743, com relação a tudo. O tratamento que davam as mulheres daquela época, como elas deveriam se portar, tudo. Claire tem um temperamento forte e um pulso firme, o que a faz sempre estar em guerra com tudo que é imposta a ela.


Todas as 800 páginas é uma aventura. Não temos nenhum momento de monotomia ou calmaria. Claire e Jamie sempre estão de um lado para o outro fugindo. Como vocês notaram dês do início da resenha, eu amei o livro, mas um ponto me deixou muito incomodada. Quando Claire volta no tempo e conhece Jamie, enquanto o relacionamento deles vai evoluindo, é como se ela esquecesse o marido dela. Ela sempre toca no nome dela e sua mente sempre a acusa de estar sendo infiel, é mostrado até algumas cenas dela nesse embate, mas achei que ela deveria dar mais atenção ao fato dela ser casada. O sentimento dela por Jamie não é de uma hora para outra, eles vão construindo de página em página, mas achei a personagem bem carnal (se é que vocês me entendem). Dês do início ela sempre fala sobre o seu amor pelo marido, mas a relação deles parece um pouco desgastada e... Artificial. Mesmo assim, isso não tirou o brilho do desse livro maravilhoso. Totalmente indico!

SPOILER: No final ela não volta e fica com Jamie. Grávida! Uhhu!

Um comentário:

  1. Adoro Outlander! Tanto o livro como a série, que está maravilhosa :)
    Falando nisso, preciso retomar a leitura do segundo livro, porque já comprei o terceiro :D

    Beijos,
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir