13 março 2016

Resenha: Ai, meus Deuses!


Título: Ai, meus Deuses!
Título Original: On. My. Gods.
Autora: Tera Lynn Childs
Editora: Galera Record
Nº de páginas: 304
 4/5

A vida de Phoebe Castro vira do avesso quando sua mãe anuncia que irá se casar com um estranho misterioso. Para completar, as duas terão que se mudar para o outro lado do mundo: a Grécia! Phoebe terá que dizer adeus ao sonho de cursar a mesma universidade que suas melhores amigas... Como se tudo isso não bastasse, ela ainda terá que frequentar uma escola superexclusiva na qual seu padrasto é o diretor. E os alunos são tudo, menos comuns —são descendentes dos deuses gregos e com direito a superpoderes! Se Phoebe achava o ensino médio difícil, ela já sabe que a vida ali vai ser um sofrimento de matar.

Phoebe Castro é um arraso nas pistas de corrida. Ela está concorrendo a uma bolsa de esportes na universidade dos seus sonhos e tudo está ocorrendo perfeitamente como ela desejou até que depois de uma viajem até a Grécia, sua mãe volta dizendo que vai se casar e pior, as duas terão que se mudar para uma ilha que ninguém nunca ouviu falar durante um ano antes de entrar na faculdade. Chegando na ilha, Phoebe descobre que irá estudar em uma escola especial para descendentes de deuses gregos. Sim! Deuses gregos! Que loucura, não? Mesmo nunca demonstrando nenhum poder sobrenatural, Phoebe é matriculada na escola e a partir daí começa uma aventura que inclui Meias-irmãs malvadas, descendentes de Ares irresistíveis, corridas maravilhosas, planos mirabolantes e descobertas incríveis que mudará sua vida para sempre.

Já havia lido um livro dessa autora antes e achava sua narrativa um pouco fraca e sem sal. Bem clichê, mas esse livro me conquistou pelo título e pela capa. Não tinha nem lido a sinopse quando comecei a leitura, mas não me arrependi.

O livro não tem nenhum tema muito profundo, é uma leitura leve e rápida que mostra uma garota que ama correr e que do nada foi levada para viver com descendentes diretos de deuses. Não tem nada de meio-sangue, ou deuses descendo do Olimpo, nem poderes ultra-mega-blaster, nem nada do tipo. Nada de Percy Jackson.

O livro é muito divertido. Phoebe é uma narradora super engraçada e nem um pouco entediante. Os personagens seculares também são muito interessantes como sua mãe/terapeuta, sua meia irmã, Stella, o filho de Ares mais gostoso e metido do mundo, Griffin, e seus novos e velhos amigos divertidos.

Não estava esperando muita coisa do livro, por isso posso dizer que ele superou as minhas expectativas, já que elas eram baixas. Claro que eu amo estórias que se passam em escola ou academias (House of Night, Academia de Vampiros, Academy 7 e afins) e mitologia grega é um assunto que me interessa muito, mesmo não sendo abordado amplamente no livro.
A Grécia que vemos no livro é aquela que todo mundo espera ver quando chega na Grécia atual (e que não é nem um pouquinho assim), todo mundo acredita em deuses gregos, todo mundo acredita nos mitos e todo mundo fala "Ai, meus deuses!"

Recomendo até para aqueles que não gostam do tema deuses ou mitologia grega. É um livro perfeito para o final de semana e lindo para se ter na estante.


SPOILER: Griffin participa de uma aposta para fazê-la se apaixonar por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário