18 de set de 2016

[Repostando] Resenha: No Limite da Atração


Título: No Limite da Atração
Título Original: Pushing Limits
Autor: Katie McGarry
Editora: Verus
Nº de páginas: 364
SKOOB
 4/5


No Limite da Atração conta a história de Echo Emerson e Noah Hutchins. Os dois jovens têm histórias diferentes umas das outras, mas que no fundo são muito iguais. Echo perdeu seu irmão, Aires, seu pai está casando com sua babá que está grávida, não pode falar com a mãe, tem o braço cheio de cicatrizes e ela nem sabe por que, já tem um pedaço da sua memória está perdida. Já Noah perdeu seus pais, foi para um orfanato com seus dois irmãos, na primeira adoção, bateu em seu pai adotivo, perdendo assim a chance de ficar com seus irmãos.

Echo e Noah são colocados juntos para uma monitoria, pela assistente social que cuida do caso dois, Sra. Collins. Ela vê em Echo e em Noah uma ligação, que nem mesmo eles veem. Os dois são os únicos que conseguem entender um ao outro. Sem julgamento, sem preconceito, o mais puro do amor.


Por todo o livro, Echo é levada, pelo destino, em situações que a faz se lembrar a cada vez mais do dia que ganhou as cicatrizes, o mesmo dia que foi afastada de sua mãe, que sofre de bipolaridade. Echo trás consigo o medo de acabar igual a sua mãe, já que são muito parecidas. Echo é uma das personagens mais corajosas que eu já li sobre, apesar de seu medo. E ela descobre mais sobre essa coragem com a ajuda de Noah.

Noah mora em uma cara com mais outros vários adolescentes, inclusive seus dois melhores amigos, Beth e Isaiah. Durante o livro, Noah faz de tudo para se tornar diferente e recuperar a guarda de seus irmãos, que foram adotados por uma família. Ele, primeiramente, vê em Echo uma chance para ter seus irmãos de volta, mas com o passar da narrativa, ele vai descobrindo que ela é muito mais que isso.

Katie nos trás personagens diferentes e bem descritos, com características únicas, que chamam atenção por isso, mesmo os secundários.

Não da pra não se envolver com o que é lido. Rir, chorar, xingar, gritar, não é possível ler No Limite da Atração sem acompanhar, não só de maneira literal, mas também com os próprios sentimentos. Katie nos aflige durante todo o livro, nos deixando dúvidas e pistas sobre o desfecho dos problemas, que são revelados de maneira lógica e inteligente.

No Limite da Atração é um daqueles livros bem apegados a realidade. Nada daquele clichê de felizes para sempre, que tudo acontece do jeito que estamos esperando. Não. Todo mundo conhece a história do mocinho bad boy e a mocinha riquinha, mas esse livro nos mostra um outro lado disso.

No Limite da Atração foi um dos melhores livros que eu li em 2016. Estava super ansiosa para ler esse livro, não via a hora de consegui-lo e quando finalmente li, superou todas as minhas expectativas, totalmente.
Quem não leu, leia. Vale super apena.


SPOILER: A mãe de Echo tentou matá-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário